Ciclismo x suplementação
16 de dezembro de 2021
Leite de vaca faz mal à saúde?
16 de dezembro de 2021

Benefícios da Suplementação de Creatina

A suplementação de creatina (Cr) aumenta a força durante o treinamento de resistência, mas o tempo de duração deste aumento de força não é claro.

⠀ Um estudo foi feito com o objetivo de determinar o curso de tempo exato pelo qual a creatina poderia aumentar a força e se a mesma previne o dano muscular durante oito semanas de treinamento de resistência. Tal estudo concluiu que:

⠀A creatina aumenta a força muscular em apenas duas semanas durante um programa de treinamento de resistência; no entanto, não houve diminuição do dano muscular. ⠀O aumento do dano muscular com creatina pode ser devido a uma maior intensidade de treinamento possibilitada pela suplementação da mesma. Isso poderá levar a um maior turnover de proteína (é a renovação da proteína corporal, integra os processos de síntese e degradação) e maior adaptação muscular.

⠀Vale ressaltar que, a creatina possui outras aplicabilidades além do aumento de força muscular em treinamento de resistência, como nos exemplos abaixo: ⠀

  • A Cr é considerada um suplemento nutricional seguro para humanos adultos e demonstrou não apenas aumentar a massa e o desempenho muscular, mas também prevenir a atrofia muscular induzida por doenças e melhorar a reabilitação, além de auxiliar no fortalecimento da energia celular em geral. Ao manter os níveis de energia nos tecidos e prevenir o estresse oxidativo, a elevação dos níveis de creatina tecidual pela suplementação dietética é capaz de prevenir a lesão tecidual induzida por hipóxia (ocorre quando a quantidade de oxigênio transportada para os tecidos do corpo é insuficiente) e colapso circulatório. Além de produzir ATP (energia), a desfosforilação da creatina utiliza prótons livres e ADP (adenosina difosfato que é um composto orgânico importante no metabolismo celular), reduzindo assim a queda do pH intracelular e auxiliando na estabilização do potencial da membrana mitocondrial. ⠀
  • A creatina também pode ter importantes efeitos modulatórios sobre os sistemas de glutamato e receptores GABA-A que aumentam o limiar para o início da excitotoxicidade no cérebro. A importância da creatina pode se estender além de proteger o cérebro para evitar danos a outros órgãos. ⠀

⠀ Um outro estudo demonstrou que na gravidez, hipóxia, inflamação e estresse oxidativo são eventos razoavelmente comuns que levam ao comprometimento não apenas do cérebro, mas outros sistemas de órgãos importantes, tornando-os particularmente vulneráveis ao dano hipóxico-isquêmico que pode ocorrer no nascimento, particularmente no parto prematuro. O uso de creatina na gravidez humana e na prática neonatal deve, portanto, ser avaliado como uma possível terapia profilática com médicos e nutricionistas, como adjuvante de tratamentos convencionais, como o sulfato de magnésio quando o trabalho de parto prematuro é provável.

Referências:

Dickinson, Hayley et al. “Creatine Supplementation during Pregnancy: Summary of Experimental Studies Suggesting a Treatment to Improve Fetal and Neonatal Morbidity and Reduce Mortality in High-Risk Human Pregnancy.” BMC Pregnancy and Childbirth 14 (2014): 150. PMC. Web. 9 Aug. 2018.

 Kaviani M, et al. A suplementação com monohidrato de creatina durante oito semanas de treinamento resistido progressivo aumenta a força em menos de duas semanas sem reduzir os marcadores de dano muscular.J Sports Med Phys Fitness. 2018.

Vanessa Stumpf
Vanessa Stumpf
Nutricionista Fullife (CRN: 26240/P)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.